Entenda o que é a ginecomastia, desequilíbrio hormonal de Eliezer que faz as mamas crescerem - Notícias - Informação & Entretenimento

Entenda o que é a ginecomastia, desequilíbrio hormonal de Eliezer que faz as mamas crescerem – Notícias


O influenciador Eliezer, marido de Viih Tube, relatou recentemente aos seus seguidores que sofre de ginecomastia, um desequilíbrio hormonal que faz com que suas mamas cresçam. 


“É uma coisa que me incomoda muito e piorou agora durante a gestação da Lua [filha do casal]. Vocês podem rodar meu feed, posso contar na mão o número de fotos sem camisa que tenho. Mesmo quando eu estou magro, as que eu tenho na praia sempre coloco uma blusa de botão aberta para ‘esconder’ o meu peito, porque realmente me incomoda muito”, desabafou, considerando, também, a possibilidade de realizar uma cirurgia. 



O cirurgião plástico Wendell Uguetto, do Hospital Israelita Albert Einstein e da SBCP (Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica), explica que essa condição ocorre quando há uma redução nos níveis de testosterona (hormônio masculino) e um aumento nos níveis de estrogênio (hormônio feminino).


“Na puberdade, a menina começa a desenvolver as mamas porque há um aumento nesse hormônio [estrogênio]. Quando acontece nos homens, há o desenvolvimento dessas glândulas mamárias, podendo acontecer em qualquer idade”, expõe.


Ele informa ainda que na adolescência a condição acomete cerca de 70% a 80% de todos os adolescentes devido à variação do início da produção hormonal nessa fase, que pode gerar um nódulo endurecido abaixo do mamilo, provocando dor em alguns casos.


Em outras idades, a ginecomastia não costuma apresentar sintomas, exceto o crescimento mamário.


O cirurgião plástico lembra que outra fase que costuma ser bastante afetada pela ginecomastia é a de bebês recém-nascidos. Isso porque durante a amamentação o estrogênio materno é transmitido à criança. Ao encerrar a amamentação, as glândulas da criança tendem a voltar ao normal.


• Compartilhe esta notícia no WhatsApp
• Compartilhe esta notícia no Telegram


Após os 60 anos, também é possível que ocorra a ginecomastia devido à andropausa (período em que o homem para de produzir testosterona naturalmente por meio dos testículos).


Para casos como o de Eliezer, ele considera, também, que o ganho de peso e a perda de massa magra possam ter agravado a condição, visto que as mamas são constituídas parte por glândulas, parte por gordura. Na gordura, ainda, existe uma enzima que converte o hormônio masculino em feminino, o que pode piorar o quadro.


O endocrinologista Renato Zilli, membro do corpo médico do Hospital Sírio-Libanês e da SBEM (Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia), observa que a ginecomastia pode ocorrer em razão de outras condições, como o uso de algumas medicações e anabolizantes, cirrose, desnutrição, tumores de testículo e hipertireoidismo.


A ginecomastia não costuma apresentar riscos. No entanto, Uguetto lembra que homens que sofrem dessa condição correm maior risco de desenvolver câncer de mama quando comparados com os demais. 


“Para os homens que ainda não farão a cirurgia, a recomendação é que façam exames de rastreamento para o câncer de mama uma vez ao ano”, orienta. 



A ginecomastia em fase inicial, com duração de até um ano e meio, costuma desaparecer na maioria dos casos. Nesse período, o quadro também pode ser tratado com medicamentos bloqueadores dos receptores hormonais. Após esse um ano e meio, a indicação é cirúrgica.


A cirurgia consiste na retirada da glândula mamária e é de rápida recuperação. 


Olhar e sentir o cheiro de comida gostosa já pode aumentar o risco de diabetes; entenda:


Deixe um comentário